adsense

siga a gente no twitter

curta nossa página no facebook

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Portas abertas para a pirataria: sistema de proteção do Blu-ray foi quebrado

Tecnologia inventada pela Intel para que conteúdos originais não sejam copiados foi burlada por meio de uma placa que custou R$ 480 para ser confeccionada.


O HDCP é uma tecnologia desenvolvida pela Intel para que conteúdos protegidos por leis de direitos autorais não sejam transferidos pelas saídas de áudio e vídeo. Em outras palavras, é um mecanismo para evitar a pirataria.
Esse recurso de proteção era o grande trunfo da empresa para que os discos de Blu-ray fossem invioláveis. Contudo, segundo uma publicação do site The H Security, essa barreira conseguiu ser burlada por cientistas da computação de um grupo de pesquisa em segurança de hardware da Universidade de Ruhr, na Alemanha.
Contrariando outras tentativas que usaram chips complexos e caros, o professor Tim Güneysu e o pós-doutorando Benno Lomb construíram uma placa com componentes relativamente baratos – a qual custou aproximadamente US$ 265 para ser confeccionada.
A placa Atlys da Digilent foi usada no projeto. (Fonte da imagem: The H Security)
A placa Xilinx FPGA Spartan-6 conta com uma porta HDMI e uma serial RS232, que serviram para interligar um Blu-ray player a uma TV de tela plana. Além de reproduzir o conteúdo normalmente, o equipamento conseguiu interceptar e descodificar o tráfego de dados protegido pelo HDCP.
Segundo a publicação, o projeto faz parte de uma pesquisa sobre a proteção de cópias. "Nossa intenção foi investigar a segurança fundamental do sistema HDCP e medir o gasto financeiro real para burlá-la. O fato de que fomos capazes de conseguir isso em uma tese de pós-doutorado e utilizando materiais que custam apenas 200 euros não é um endosso da segurança do atual sistema HDCP", comentou Güneysu.

domingo, 27 de novembro de 2011

Por que celulares e tablets não precisam de cooler?

Entenda por que os aparelhos portáteis são tão úteis quanto os computadores de mesa e, mesmo assim, não têm qualquer cooler interno.

Há tempos que smartphones e tablets deixaram de ser itens de luxo para se tornarem aparelhos indispensáveis para muitos brasileiros, e não por acaso. Afinal, estes gadgets podem ser tão úteis quanto notebooks e computadores de mesa, com um bom poder de processamento e dezenas de sensores que os tornam verdadeiros canivetes suíços digitais.
Smartphones modernos são como computadores portáteis, mas sem cooler (Fonte da imagem: Divulgação Samsung)
Apesar de toda essa tecnologia que cabe no bolso, um detalhe sobre esses gadgets passa despercebido para muitos usuários: você não vê nenhuma ventoinha neles, diferente do que acontece com seus primos maiores.
O Tecmundo preparou esta matéria que vai ajudar você a entender melhor o motivo de não haver aberturas por onde o ar quente é soprado para fora nos tablets e smartphones. Confira!

Energia gera calor

Para entender os motivos da eficiência na manutenção da temperatura dos portáteis, primeiro precisamos entender o que faz os computadores maiores precisarem de tantos coolers. A primeira diferença notada entre os dois mundos é o espaço que eles ocupam. Claro, não é o tamanho maior que faz os desktops serem mais quentes, mas você logo verá que a relação é bastante grande.
Desktops e a maioria dos notebooks ainda são muito dependentes de componentes mecânicos para operar, como leitores de CD e discos rígidos que têm várias partes móveis. Diferente de circuitos eletrônicos, a miniaturização de mecanismos físicos é muito mais difícil, fazendo o patamar mínimo para o tamanho deles ser bem mais alto. Tablets e smartphones confiam apenas em circuitos puramente eletrônicos para quase todas as suas funções.
Interior de um HD (Fonte da imagem: Divulgação Samsung)
Movimentar partes móveis é um trabalho energeticamente custoso, o que explica o tamanho maior de um dos componentes que mais gera calor nos computadores: fontes de energia. As fontes de alimentação são as responsáveis por modular a corrente alternada da tomada e transformá-las nas diferentes correntes contínuas que alimentam os componentes do computador.
Quanto maior a variabilidade e exigência energética dos componentes, mais capacitores, transistores e mosfets a fonte precisa, todos gerando sua própria parcela de calor. Em suma, é possível afirmar que o primeiro motivo que faz os desktops e notebooks ficarem mais quentes é a maior quantidade de energia correndo dentro deles.
Assim como nas CPUs, todas as fontes precisam de ventoinhas (Fonte da imagem: Divulgação XFX)
Nos portáteis, a fonte está quase completamente ausente, já que são alimentados por baterias que armazenam a energia na tensão e modulação certa. A necessidade de uma fonte que fica entre o gadget e a tomada da parede ainda existe para os momentos em que o aparelho é carregado, apesar de ser totalmente externa.
É importante notar também que, quanto mais difícil for fabricar um componente, mais caro ele fica. Por isso, os fabricantes não investem tanto na miniaturização e eficiência energética de notebooks e, principalmente, desktops, porque essa não é uma necessidade primária para o mercado.

Arquitetura diferenciada

Outro motivo que faz os gadgets exigirem menos energia para operar é a arquitetura mais especializada. Notebooks e desktops são feitos para serem robustos e altamente escalonáveis, sempre tentando manter a compatibilidade com o maior número de componentes possíveis.
Placa-mãe de um desktop (direita) comparada à de um iPad
Isso é ainda mais evidente em computadores mais “hardcore”, com placa-mãe com mais de dez conectores USB, meia dúzia de SATAs, duas interfaces de rede, várias PCIs, slots de memória extra e muitos outros conectores. Manter suporte a todos estes equipamentos também aumenta o fluxo de energia entre as placas e chips controladores, contribuindo para o calor interno.
Já os tablets são altamente focados e não são projetados para dar suporte a quase nenhum componente extra além do que já está encaixado na placa principal. Dessa forma, os fabricantes podem limitar os tablets e smartphones a terem apenas uma motherboard que já inclui o processador, a memória RAM e demais controladores.
System-on-a-chip TEGRA3: CPU, GPU, ponte norte, ponte sul e controlador de memória (Fonte da imagem: Divulgação NVIDIA)
Toda essa especialização e controle sobre os diferentes componentes do gadget é um prato cheio para a prática de se unir o maior número possível de controladores dentro de um único circuito integrado, os chamados system on a chip. Novamente, reduzir o número de CIs diminui o consumo energético e, consequentemente, a produção de calor.

Menores e mais eficientes

Por último, mas não menos importante, está o fato de que a exigência de processamento para os dispositivos móveis é muito menor. Por mais poderoso que um iPad ou tablet com a última versão do Android possa parecer, dificilmente ele poderia rodar (tranquilamente) um aplicativo do nível do Microsoft Word 2010, com todas as suas centenas de ferramentas e dependências.
Afinal, gadgets portáteis são destinados para aplicações portáteis, com poucas informações aparecendo simultaneamente em uma tela bem menor do que a de um notebook ou desktop. Somando isso ao fato de que o sistema operacional também é mais simplificado, o resultado é um desempenho satisfatório mesmo com o hardware menos poderoso.
Outro fator que diminui muito a produção de calor é a arquitetura do componente que normalmente é o que mais esquenta: o processador. As CPUs dos tablets são feitas para abranger o maior número possível de funções com o mínimo de transístores, o que contribui muito para a economia de energia.
A baixa emissão de calor de todos estes componentes modernos permite que apenas dissipadores passivos sejam o suficiente para arrefecer o aparelho, eliminando a necessidade de ventoinhas mecânicas.

A bateria agradece

Perceba que quase todas as vantagens dos tablets e smartphones que foram citadas até agora receberam ênfase primária em sua eficiência energética, depois no calor gerado. Essa abordagem não ocorreu por acaso, afinal, quanto menos energia ele consumir, mais tempo vai durar a bateria do gadget, além de mantê-lo frio por mais tempo.
Placa principal de um iPad (Fonte da imagem: Divulgação BricoJapan)
Tamanha é a preocupação com o consumo de energia dos portáteis que os fabricantes têm optado em usar apenas componentes de alta eficiência não só em processadores e unidades de armazenamento, mas no aparelho como um todo. Basta olhar novamente para a placa principal do iPad (acima) para perceber que capacitores de alumínio (aqueles redondos) deram lugar a alguns poucos capacitores de tântalo e muitos microchips de silício.
Além disso, as próprias ventoinhas são componentes mecânicos que precisam consumir energia para funcionar, consequentemente, o próprio dispositivo usado para arrefecer o aparelho é um agente que contribuí com o calor, algo completamente indesejado.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Veja como conseguir experiência infinita em The Elder Scrolls V: Skyrim


Img_normal
Não é segredo para ninguém que os jogos da Bethesda são famosos por sua grande quantidade de bugs, uma regra na qual The Elder Scrolls V: Skyrim não é exceção. No entanto, alguns jogadores encontraram uma falha na programação do game que, em vez de criar situações bizarras, beneficia a evolução de seu personagem.
A prática permite que seu herói receba 100 pontos para cada habilidade de uma só vez, permitindo que ele fique extremamente forte em pouco tempo. Sabendo disso, vários usuários transformaram seus guerreiros em verdadeiras máquinas de matar dragões e o que mais aparecesse em sua frente.
Ficou curioso? Então saiba como explorar o glitch:
  1. Complete a missão Hermaeus Mora e pegue o livro Oghma Infinium;
  2. Com o livro em seu inventário, vá para a estante e interaja com ela;
  3. Não coloque o livro na prateleira! Em vez disso, aperte os botões L2 e R2/LT e RT e leia-o no menu. Escolha qualquer uma das opções que aparecerem na tela;
  4. Volte para a tela do inventário e coloque o livro na estante;
  5. Saia do menu e olhe para o livro. Selecione a opção “Read Oghma Infinium”;
  6. Escolha a opção “Do not read” e retire o livro da prateleira.
Ao fazer isso, seu personagem automaticamente recebe a pontuação de skill. O interessante é que você pode fazer isso quantas vezes quiser, não havendo qualquer tipo de restrição.
Resta saber até quando a Bethesda vai permitir que isso continue dessa forma ou se irão lançar um patch que corrija a falha.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Por que com o passar do tempo o Windows fica lento?

Descubra o que leva o seu computador a ficar lento depois de muito tempo de uso e como prevenir isso.
Se você é usuário do Windows, é bem possível que em algum momento tenha reclamado que o PC estava mais lerdo do que uma tartaruga. Esse sentimento é compartilhado entre muitos adeptos do sistema operacional da Microsoft e, por consequência, é um dos argumentos mais usados por quem apoia os softwares livres para convencer outras pessoas a seguir essa filosofia de “vida virtual”.
Deixados os diferentes pontos de vista de lado, depois que a explosão de raiva passa (e a máquina consegue finalmente rodar o programa executado), surge a curiosidade de saber por que o SO se torna cada vez mais lento com o seu uso.
Neste artigo, vamos explicar quais são os principais motivos de o seu computador ficar lento com o tempo e dar algumas dicas de como você pode retardar ou evitar que tal incômodo aconteça.

Registros inválidos

Em essência, os sistemas operacionais acumulam dados com frequência. O problema é quando esse amontoado de informações é mantido sendo desnecessário para o correto funcionamento da plataforma. Eis que chegamos a um dos grandes problemas do Windows.
Grosso modo, o software da Microsoft armazena tudo o que fazemos no computador, como execução de programas, preferências das contas dos usuários e personalização das configurações de componentes de hardware, em um banco de dados – o chamado Registro do Windows.
Ao longo do tempo, vamos instalando e desinstalando aplicativos, alterando configurações da máquina e mudando o visual do sistema. A cada nova atividade, acontece uma movimentação de arquivos e dados temporários dentro da plataforma – os quais são responsáveis por passar as diretrizes para o funcionamento do PC. Contudo, muitos dos dados salvos anteriormente nesses registros são deixados para trás.
Com isso, o espaço de armazenamento para essas informações vai crescendo e, toda vez que você executa um comando, o SO precisa percorrer uma infinidade de registros para encontrar a diretriz que precisa. Consequentemente, o tempo de resposta do Windows fica mais lento.
Uma pesquisa realizada pela iolo Labs monitorou o comportamento de máquinas utilizadas entre 0 e 24 meses. Um dos resultados alcançados foi que nesse período o Windows XP passou a apresentar 340 erros entre o total dos seus registros – o que pode aumentar a possibilidade de travamentos e o acúmulo de processos inúteis, sobrecarregando o processador e a memória RAM. Para acessar o documento referente a esse estudo (em inglês), clique aqui.
(Fonte da imagem: iolo LabsFragmentação de arquivos
Enquanto você navega pela internet, copia documentos, transfere fotografias da câmera digital ou assiste a um filme no computador, por exemplo, o sistema operacional está constantemente gravando e excluindo dados do disco de armazenamento. No meio de toda essa movimentação de bytes, acabam se formando espaços vazios e inocupados entre os arquivos.
  Esse processo é chamado de fragmentação, ou seja, com a sua utilização, o Windows acaba segmentando o espaço de armazenamento de maneira ineficiente. As milhares de lacunas “em branco” deixadas pelo sistema tornam o processo de leitura dos dados armazenados mais longa, pois a plataforma não consegue identificar se um byte está vazio ou não. Assim, o SO precisa percorrer todo o HD lendo uma infinidade de “buracos”.
Além disso, os arquivos salvos pelo Windows são “despedaçados” e vão sendo alocados de maneira aleatória – uma bagunça que também influencia no tempo de recuperação das informações. Isso porque a plataforma conhece apenas os bytes inicial e final de cada arquivo e precisa encontrar as partes restantes daquele conteúdo em todo o disco de armazenamento.
Por tais características é que a desfragmentação do HD (leia-se agrupamento dos pedaços de um mesmo arquivo e eliminação dos espaços vazios) é fundamental para um bom desempenho do sistema operacional.
Como você deve ter percebido, a mania de alguns usuários de instalar tudo o que é tipo de software no PC é extremamente prejudicial para o desempenho do Windows. A prática de testar dezenas de programas e depois desinstalá-los acaba deixando rastros dos aplicativos e entradas inválidas no Registro do sistema.

Atualizações do Windows

Quem utiliza o sistema operacional da Microsoft há muito tempo sabe que a empresa lança constantes atualizações para a sua plataforma (geralmente acrescentando melhorias de segurança ou corrigindo pequenas falhas). Contudo, existem reformulações mais complexas e que alteram diversas características do software – os conhecidos Services Packs.
É indiscutível que tais adaptações são essenciais para manter o computador seguro. O problema nesses procedimentos é que todas essas atualizações vão se sobrepondo aos arquivos existentes. Esse é outro fator que colabora com o acúmulo de dados completamente desnecessários para o SO.
Em suma, quanto mais softwares forem agregados ao sistema, mais registros são criados, novos processos são iniciados, outros drivers são necessários e, obviamente, maior será a exigência do hardware.
Por isso, uma máquina com o Windows XP que passou pelas atualizações dos Services Packs 1, 2 e 3 nunca terá o desempenho de um PC que teve o SO instalado diretamente com a terceira versão do pacote de melhorias – mesmo que ambos os equipamentos tenham a mesma configuração de hardware.

Pesando na memória

Para finalizar os motivos da lentidão do computador, não poderíamos deixar de citar os programas que utilizam uma quantidade excessiva da memória. Os principais vilões dessa sobrecarga são os antivírus.
Alguns desses mecanismos de defesa operam sem tentar poupar o consumo de memória. Nesses casos, toda vez que você realiza um download, conecta um dispositivo, executa um programa ou simplesmente abre um documento no Word, o antivírus compara esses arquivos com uma lista de ameaças – o que pode levar muito tempo.
Contudo, não são apenas os antivírus que afetam o desempenho do Windows. Outra prática que pesa no processamento de dados é deixar uma série gigantesca de aplicativos iniciando com o sistema operacional. Muitos softwares ativam essa opção automaticamente quando instalados. Portanto, fique de olho sempre que for implementar um programa. Durante a inicialização do SO, mantenha apenas os aplicativos essenciais para o funcionamento do PC.
O carregamento de aplicativos desnecessários pode elevar o tempo de inicialização de um computador de 1 para 3 minutos e 40 segundos – conforme explicitado em outra pesquisa realizada pela iolo Labs. Além disso, esse estudo apontou que as tarefas de inicialização sem prioridade chegam a consumir 89% do desempenho da CPU nesse procedimento.
Por sua vez, de acordo com o primeiro levantamento citado neste artigo, a execução de softwares em segundo plano pode ocasionar a perda de 71% da capacidade da memória RAM. Esse uso constante e desnecessário por fim resulta em 7,5% de todas as tarefas que o processador realiza – um desperdício e tanto do poder de processamento do computador.
(Fonte da imagem: iolo Labs)

Hora da faxina

Até aqui explicitamos o que pode causar a lentidão do seu PC. Mas como prevenir que isso aconteça com a sua máquina? Basicamente, é preciso mudar alguns comportamentos e fazer limpezas frequentes no computador.
Conforme as sutis dicas deixadas ao longo do texto, você deve ficar atento para:
  • Eliminar o carregamento de programas desnecessários com o Windows;
  • Evitar a execução de softwares em segundo plano que você não esteja utilizando;
  • Procurar diminuir a incidência de instalação e desinstalação de programas apenas por curiosidade; e
  • Realizar a desfragmentação dos discos e a limpeza de arquivos temporários com frequência.
O Baixaki conta com uma ampla variedade de softwares que facilitam essa faxina no computador. Por exemplo, o CCleaner e o Advanced SystemCare são ótimas ferramentas para a limpeza de dados desnecessários e a correção de entradas inválidas no Registro do Windows.
O Auslogics Disk Defrag possui recursos poderosos para uma desfragmentação eficiente do seu disco de armazenamento. Para finalizar, o Revo Uninstaller oferece mecanismos que eliminam completamente softwares do seu computador. Para dar uma turbinada na sua máquina, você deve conferir o artigo “5 novos programas para acelerar o PC”.

O verdadeiro orgasmo....

terça-feira, 22 de novembro de 2011

As senhas mais usadas em 2011

A palavra em inglês para senha, “Password”, ficou em primeiro lugar. E o mais engraçado é que, como alguns sites já exigem que os usuários elaborem senhas com letras e números, a opção “abc123″ também aparece na lista. Muita preguiça, né?! Veja a lista completa:

1 – password (senha, em inglês)
2 – 123456
3 – 12345678
4 – qwerty
5 – abc123
6 – monkey (macaco, em inglês)
7 – 1234567
8 – letmein (deixe-me entrar, em inglês)
9 – trustno1 (confie em ninguém, em inglês)
10 – dragon (dragão, em inglês)
11 – baseball
12 – 111111
13 – iloveyou (eu te amo, em inglês)
14 – master (mestre, em inglês)
15 – sunshine (raio de sol, em inglês)
16 – ashley
17 – bailey
18 – passw0rd
19 – shadow (sombra, em inglês)
20 – 123123
21 – 654321
22 – superman (super-homem, em inglês)
23 – qazwsx
24 – michael
25 – football (futebol link externo, em inglês)

[Fonte: G1]

Videoanálise - Call of Duty: Modern Warfare 3

Ative agora mesmo o novo visual do YouTube

Código inserido no painel do Firefox e do Google Chrome cria cookie que engana serviço de vídeos e habilita novas características.
 

No começo de novembro, a Google realizou alguns testes com o novo visual do YouTube, que deve chegar a todos os usuários do site de forma progressiva. Porém, se você é daqueles que não consegue esperar para conferir a novidade, basta seguir as dicas fornecidas pelo site The Verve para modificar imediatamente a aparência do serviço de vídeos:
  1. Acesse o YouTube e abra o console de desenvolvedor do navegador apertando "Ctrl/Cmd + Shift + K" no Firefox ou "Ctrl + Shift + J" no Google Chrome. Em sistemas Mac, ainda no Google Chrome, a combinação é "Cmd + Alt + J"
  2. Digite (ou copie e cole) o seguinte código:                                                                     document.cookie="VISITOR_INFO1_LIVE=ST1Ti53r4fU";
  3. Feche o console de desenvolvedor e recarregue a página do YouTube para conferir o novo visual preparado pela Google.

Não é preciso se preocupar com o conteúdo do código criado, pois tudo o que ele faz é criar um cookie responsável por “enganar” o YouTube e entregar o novo visual antes da data programada pela Google. Vale notar que, devido a um motivo desconhecido, o método não funciona para todos os usuários – portanto, certifique-se de apagar todos os cookies do navegador utilizado antes de tentá-lo.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Cérebro de gamers funciona de modo semelhante ao de viciados

Pesquisa mostra que atividade cerebral de jogadores é muito parecida com a de viciados. Liberação de hormônio de prazer e satisfação é o principal indicativo.

 




(Fonte da imagem: Nature)
Uma pesquisa decidiu comprovar a veracidade de uma das maiores incógnitas da tecnologia: o vício em games. Você certamente já deve ter sido chamado de viciado em algum momento de sua vida, mas certamente nunca soube que a acusação estava correta. De acordo com um relatório publicado pelo Translational Psychiatry da Nature, o cérebro de um gamer funciona exatamente como o de um adicto.
O relatório aponta um maior desenvolvimento da área relacionada ao sentimento de recompensa. Quando esse estímulo acontece, uma quantidade maior de dopamina – hormônio responsável pelo prazer e pela satisfação – é liberada no organismo, de modo semelhante ao que ocorre com a maioria das pessoas que possui algum tipo de vício.
Além disso, o estudo mostra outros resultados interessantes. No grupo de 154 crianças de 14 anos submetidas a um exame de ressonância magnética, foi constatado que os jogadores mais ativos possuem também um desenvolvimento maior da região do cérebro que controla a noção de vitória e derrota, além de serem mais maleáveis na hora de realizar ou não trapaças.


domingo, 20 de novembro de 2011

As armas de cada navegador

Rockstar anuncia que poderá trabalhar em uma possível sequência para Bully



A Rockstar finalmente quebrou o silêncio sobre uma sequência para o aclamado jogo universitário Bully. De acordo com os responsáveis, a companhia resolveu criar primeiro uma sequência para Max Payne, ao invés de Bully, devido ao “limite de mão de obra”.
Contudo, para os fãs da série, a empresa também deixou escapar que pretende trabalhar em Bully 2 assim que Max Payne 3 for lançado, em março de 2012. Vale lembrar que a primeira versão de Bully foi proibida de ser distribuída no Brasil por uma decisão da justiça do Rio Grande do Sul.
Em uma entrevista concedida ao Gamasutra, Houser, diretor criativo da Rockstar, disse que eles gostariam de ter começado a sequência para Bully já há algum tempo, mas que não possuiam espaço suficiente na agenda. E complementou afirmando que: “Ao contrário da maioria das pessoas, nós gostamos de deixar passar um pequeno tempo antes de fazer uma sequência, para que possamos esperar passar a excitação inicial e assim podermos realmente ver o que precisa ser melhorado no jogo”.
Houser ainda disse que, por isso, resolveu trabalhar em Max Payne 3 logo após o lançamento de Bully, mas que agora, com a proximidade do fim dos trabalhos, já está sendo considerado o início do desenvolvimento de Bully 2.

sábado, 19 de novembro de 2011

The Elder Scrolls V: Skyrim alcança 7 milhões de unidades no mundo e chega ao Brasil na próxima semana

A ZeniMax Media anunciou hoje que o aclamado título The Elder Scrolls V: Skyrim, que chega ao Brasil na próxima semana, foi recebido entusiasticamente por gamers do mundo todo. Skyrim atingiu 7 milhões de unidades em caixa para Xbox 360, PlayStation 3 e PC. Espera-se que o jogo gere mais de US$ 450 milhões em vendas mundiais.
Dezenas de milhares de fãs fizeram filas nas lojas, à meia-noite do dia 11 de novembro, para adquirir o game. Skyrim manteve o recorde de ótimas vendagens pós-lançamento com mais da metade das unidades vendidas nas primeiras 48 horas. As principais lojas da América do Norte, Europa e Austrália fizeram mais encomendas do game para a Bethesda Softworks.
A atividade online também foi notável. Nas primeiras 24 horas após o lançamento, Skyrim restabeleceu um recorde com mais de 280 mil jogadores simultâneos, segundo a comunidade de games Steam, número muito superior a todos os outros títulos.
“Estamos gratos pela resposta dos fãs ao Skyrim,” disse Robert Altman, presidente da ZeniMax Media. “Todd Howard e sua equipe da Bethesda Game Studios criaram um jogo muito especial. A expectativa dos fãs de Skyrim ultrapassou todas dos jogos na história de nossa empresa, e estamos satisfeitos que as vendas e críticas refletiram a qualidade e as horas de incrível gameplay que ele oferece.”
“Sem sombra de dúvida, este foi nosso projeto mais ambicioso”, disse Todd Howard, Game Director de Skyrim. “Depois de mais de três anos de desenvolvimento, estamos animados para que Skyrim chegue às mãos de todos.”
Desenvolvido por Bethesda Game Studios, os criadores do Jogo do Ano de 2006, The Elder Scrolls IV: Oblivion, e Jogo do Ano de 2008, Fallout 3, Skyrim reimagina e revoluciona a fantasia épica de mundo aberto, e traz à vida um mundo virtual completo para ser explorado.

Fonte: http://www.baixakijogos.com.br/noticias/20167-the-elder-scrolls-v-skyrim-alcanca-7-milhoes-de-unidades-no-mundo-e-chega-ao-brasil-na-proxima-semana

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sony planeja distribuir canais de TV via internet

(Fonte da imagem: Sony)
A Sony pode trazer para o mercado de TVs uma nova forma de relacionamento com os seus clientes. Segundo informações do Wall Street Journal, a companhia estaria se aproximando de diversas empresas renomadas do setor de TV visando encontrar uma alternativa de distribuir o conteúdo dos seus canais via internet.
A proposta é parte de um projeto da Sony para implantar uma nova forma de TV. De acordo com o jornal, a companhia quer comercializar pacotes em conjunto com TVs, players de Blu-ray e PlayStation 3. A competição no segmento, entretanto, deverá ser acirrada.
A Microsoft e a Google também já sinalizaram algumas ideias do gênero. A proposta não é extinguir a TV a cabo da maneira como ela existe hoje, mas sim oferecer uma nova alternativa de comercialização de produtos.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

fim da promoção, video aulas hacker

 Olá pessoal,  hoje por temos ULTRAPASSADO o objetivo que eu havia colocado. De que quando chegasse-mos a marca de 15 seguidores eu iria diponobilizar pra download video aulas hackers.
 Bem, como eu havia prometidao, venho atráves desse poste, cumprir o que eu havia prometido.
 Para quem quizer fazer o Download das video aulas basta CLICAR AQUI, enseguida clique em "o super hd", selecione a video aula, e clique em baixar (localizada no canto direito).
 Um bom proveito a todos que baixare, e que isso seja um ótimo ensinamento a todos que querem se tornar hackers.E se você gostou do blog siga-nos no twitter, adicione nosso feed, se inscreva em nosso blog e de um curtir na nossa página do facebook.Valeu e até mais!!!!!!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

como acessar 2 twitter ao mesmo tempo



  Logo que montei o blog senti a necessidade de ter um twitter só pra ele, foi então que tive que lidar com um problema, como usar 2 twitter ao mesmo tempo. Bom, a solução eu lhes apresento agora.

  Esse é um programa gratuito que permite que você entre com 2 contas do twitter ao mesmo tempo, o nome dele é tweet deck, além de acessar contas do twitter você pode acesssar a sua conta do facebook, linkedln, foursquare, buzz e myspace.
  Caso você não queira fazer o download do programa, basta entrar por navegadores diferentes.
  E si você quizer fazer o download click aqui
 Se você gostou do blog siga-nos no twitter, adicione nosso feed,  se inscreva em nosso blog e de um curtir na nossa página do facebook.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Universidade descobre formas de driblar os captchas


Reprodução
Captchas
Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Stanford, nos EUA, encontrou uma maneira de detectar as sequências de números e letras que, até agora, eram invioláveis: os "Captchas" – usados para, a grosso modo, provar que você é humano. Utilizando máquinas, o time passou pelos sistemas da Visa, Blizzard, eBay e da Wikipedia.

Chamada de Decaptcha, a técnica consiste em utilizar os conceitos dos campos de visão de uma máquina, resultando em um algoritmo. Assim, desenvolveram técnicas para remover o ruído e detectar as formas das letras e números do sistema, tornando-as mais legíveis.

O resultado foi supreendente: 66% dos "Captchas" usados pelo Authorize.net, site de pagamentos da Visa, foram detectados, assim como 70% dos exibidos no site da Blizzard Entertainment. Com o site CNN, quase todos os códigos foram detectados. O único "Captcha" em que a técnica da equipe não funcionou foi o da Google, conhecido como ReCaptcha, com 0% de eficácia.

Segundo Elie Bursztein, pesquisador do Laboratório de Segurança de Stanford, também nos EUA, a maioria dos "Captchas" são feitos sem testes apropriados: "É importante não executar seus próprios Captchas se você não sabe o que está fazendo", disse Elie em uma entrevista para o site CNet.

Porém, um representante da Blizzard disse que os Captchas são importantíssimos contra certas ameaças, mas são apenas a primeira camada de proteção no combate a spammers.

A equipe não tem nenhuma intenção de lançar o Decaptcha, já que o seu objetivo é impulsionar as pessoas a serem mais rigorosas e sistemáticas com os códigos de segurança. Pelo contrário, ele será oferecido a empresas que desejam testar seus próprios sistemas: "Não queremos pessoas más usando-o contra as companhias", diz Bursztein.

Fonte:  http://olhardigital.uol.com.br/produtos/seguranca/noticias/robos_ja_conseguem_driblar_os_captchas_que_aumentam_a_seguranca_na_web

"Não ligo que Steve Jobs tenha falado mal de mim", diz Bill Gates


Reprodução
Bill Gates
Mal foi lançada e a biografia de Jobs já vem dando o que falar. As declarações do próprio Jobs, como a de que ele pretendia acabar com o Android e sobre o seu "rival", Bill Gates, esquentaram os ânimos dos fanáticos por tecnologia. No que se refere ao segundo episódio, o dono da Microsoft não parece ter ficado chateado, e ainda disse: "Não ligo que Steve tenha falado mal de mim".

Em entrevista à ABC News, Gates disse que nenhum dos comentários o incomoda. Mas, se você pensa que as alfinetadas vieram apenas de Jobs, está enganado. Gates chamou o co-fundador da Apple de "estranhamente falho como ser humano".

Segundo Jobs, Gates "vergonhosamente roubava ideias de outras pessoas". Porém, para o fundador da Microsoft, Steve não dizia isso quando eles trabalharam juntos por 30 anos. Pelo contrário, Steve "dizia muitas coisas boas sobre mim", diz Gates.

Porém, mesmo para Walter Isaacson, autor da biografia, os dois não passavam de homens que, simplesmente, pensavam diferente um do outro. O autor chegou a chamar Gates de "esperto" e Jobs, de "ingênuo".

Mas, a "briga" parece não passar de uma espécie de concorrência: "Ele encarou, diversas vezes na Apple, o fato de que seus produtos eram muito caros e não se manteriam no mercado. Então, é difícil encarar o fato de que nós tivemos sucesso com produtos de alto volume, incluindo diversos preços, porque trabalhamos com diversas companhias", diz Gates.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/nao_ligo_que_steve_jobs_tenha_falado_mal_de_mim_diz_bill_gates

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Usuários reportam problemas na bateria do iPhone 4S

 
A onda de reclamações de usuários do iPhone 4S continua. Desta vez, o smartphone da Apple vem sendo alvo de reclamações referentes à baixa duração da bateria. As informações vêm de diversas postagens nos fóruns oficiais da empresa de Cupertino.

Segundo os usuários, aproximadamente 15% da bateria do aparelho é descarregada a cada hora - com o aparelho em total desuso. Há quem indique um bug no sistema operacional iOS 5, que já vem de fábrica no smartphone, onde os serviços de localização estariam procurando a posição do usuário incessantemente, consumindo a vida útil da bateria de forma contra-indicada. O tópico relacionado ao tema no fórum da Apple já foi visto mais de 150 mil vezes.

As dicas gerais de economia de bateria - desativar os serviços de localização, desligar o wi-fi, reduzir o brilho da tela - são citadas diversas vezes como soluções provisórias. O The Guardian informa que a Apple já estaria procurando usuários para investigar o problema.

A onda de reclamações de usuários do iPhone 4S continua. Desta vez, o smartphone da Apple vem sendo alvo de reclamações referentes à baixa duração da bateria. As informações vêm de diversas postagens nos fóruns oficiais da empresa de Cupertino.

Segundo os usuários, aproximadamente 15% da bateria do aparelho é descarregada a cada hora - com o aparelho em total desuso. Há quem indique um bug no sistema operacional iOS 5, que já vem de fábrica no smartphone, onde os serviços de localização estariam procurando a posição do usuário incessantemente, consumindo a vida útil da bateria de forma contra-indicada. O tópico relacionado ao tema no fórum da Apple já foi visto mais de 150 mil vezes.

As dicas gerais de economia de bateria - desativar os serviços de localização, desligar o wi-fi, reduzir o brilho da tela - são citadas diversas vezes como soluções provisórias. O The Guardian informa que a Apple já estaria procurando usuários para investigar o problema.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/produtos/mobilidade/noticias/usuarios_reportam_problemas_na_bateria_do_iphone_4s